Mãe dos sacerdotes, "dom único e especial"

Google imagens

Cidade do Vaticano (RV) – “No ocidente secularizado, as mães dos sacerdotes e dos seminaristas constituem um verdadeiro recurso para apoiar seus filhos e acompanhá-los em sua vocação.” Assim o Prefeito da Congregação para o Clero, Card. Mauro Piacenza, se dirige às mulheres que, em virtude de sua maternidade, têm filhos que se tornaram ou se tornarão padres. 

Pela primeira vez, o Cardeal dedicou uma mensagem a todas as mães de sacerdotes, seminaristas e a todas aquelas que exercem com eles o dom da maternidade espiritual. A carta é intitulada "Causa nostrae Letitiae - Causa da nossa alegria", e está publicada no site www.clerus.org. 

No documento, o Cardeal destaca o papel desempenhado pela família no nascimento da vocação sacerdotal. “É na família que a vocação sacerdotal encontra o terreno fértil no qual a disponibilidade à vontade de Deus pode enraizar-se e tirar o indispensável alimento. Ao mesmo tempo, cada vocação representa, também para a própria família, uma novidade irredutível, que foge dos parâmetros humanos e chama a todos, sempre, para a conversão. Nesta novidade, a participação das mães dos sacerdotes é “única e especial”. 

“Toda mãe, de fato, só pode alegrar-se ao ver a vida do próprio filho, não somente repleta, mas cheia de uma especialíssima predileção divina que abraça e transforma pela eternidade.”

Se em virtude da vocação e da ordenação aparentemente se produz uma "distância" inesperada com relação à vida do filho – explica o Cardeal -, na realidade a experiência de dois mil anos da Igreja ensina que a mãe "recebe" o filho sacerdote de um modo totalmente novo e inesperado, tanto que foi chamada a reconhecer no fruto do próprio ventre, por vontade de Deus, um "pai" chamado a gerar e acompanhar para a vida eterna uma multidão de irmãos. Cada mãe de um sacerdote é misteriosamente "filha do seu filho". Poderá exercer com ele uma nova "maternidade".

O Card. Piacenza então conclui sua carta: “Por esta razão, desejo com todo o coração encorajar e agradecer especialmente todas as mães dos sacerdotes e dos seminaristas e - com elas - a todas as mulheres, consagradas e leigas, que acolheram o dom da maternidade espiritual dos chamados ao ministério sacerdotal, tornando-se assim partícipes, de modo especial, da maternidade da Santa Igreja, que tem o seu modelo e a sua realização na divina maternidade de Maria Santíssima”.

FONTE: 

Postagens mais visitadas deste blog

Adriano Lima dos Santos

Corpus Christi e Renovação do MESCE